sábado, 3 de fevereiro de 2018

Carlos Josias e o fim do poço da várzea

Chutezinho no Gauchão. O Estatuto da FGF sempre vedou que seu Presidente fosse conselheiro de clube. A mídia nunca noticiou. Com o advento das redes esta proibição ganhou as ruas. Era indefensável a gestão Novelletto desde o início. Ilegal. Clandestinamente, agora, a regra foi alterada. A mídia continua silente. A alteração estatutária na FGF legalizando o imoral atesta a falta de seriedade no futebol. Qquer decência passa longe disto. É a falência do respeito. É o fim do poço da várzea.
Curtir
Comentar

Nenhum comentário:

Postar um comentário